[Fechar]

terça-feira, 20 de agosto de 2013

'Minha Casa, Minha Vida' tem novos critérios definidos em Uberlândia.

Mudanças foram anunciadas pela Prefeitura e incluem três requisitos. Famílias com filhos menores de idade poderão se cadastrar.

As famílias que concorrem ao programa "Minha Casa, Minha Vida" em Uberlândia agora têm mais chances de realizar o sonho da casa própria. Isso porque a Prefeitura anunciou na última semana novos critérios para o cadastro.

Pelo Governo Federal os critérios são famílias residentes em áreas de risco, áreas com maior exposição a doenças ou que tenham sido desabrigadas. Além de famílias com mulheres responsáveis pela casa e famílias que tenham pessoas com deficiência. Para Uberlândia, além desses, poderão participar do cadastramento famílias com filhos menores de idade, que residem com a pessoa que fizer a solicitação; famílias com filhos menores de idade, que ganham até um salário mínimo e meio; e famílias que foram inscritas no Cadastro Geral da Secretaria de Habitação no ano de 2010.

Atualmente existem 45 mil cadastros no município e cerca de 22 mil foram feitos há mais de três anos. Para a Secretaria, a maioria não está atualizada e isso significa que muita gente pode perder o benefício caso haja uma seleção. "Se houve mudança na composição familiar, ou um divórcio ou um casamento, então ali houve uma mudança importante. Por isso a família precisa atualizar o cadastro assim como alterações de endereço e telefone", esclareceu o assessor de projetos da pasta de Habitação, Lázaro Vinícius.

Mas o assessor alerta que não há necessidade de correria para atualizar o cadastro, pois é preciso esperar o tempo hábil para os procedimentos. Segundo ele, alguns projetos estão em análise pelo Ministério das Cidades e dois já estão protocolados com grande probabilidade de aprovação. Se aprovados no próximo mês, há o prazo de 18 meses para concluir a construção e a seleção só será realizada depois que 40% das obras tiverem executadas.

Benefícios

Com as mudanças, a desempregada Simone Rodrigues se encaixa nos três novos critérios da seleção e deve ser beneficiada com a novidade. Mãe de três filhas menores de idade e avó de um neto, a família depende muito da mulher que está há oito anos na fila de espera do sorteio e fez, recentemente, o recadastramento. "É muito complicado ficar pagando aluguel, muito difícil. Agora eu estou com mais esperança e espero que minha casa saia mesmo", disse Simone.

Esclarecimentos da Secretaria

O secretário municipal de Habitação, Delfino Rodrigues, informou que a previsão para a gestão do prefeito Gilmar Machado é construir cerca de 10 mil imóveis pelo programa social. Como são mais famílias cadastradas do que moradias disponíveis, a Prefeitura não interfere em nada na seleção, sendo o sistema de sorteio a indicar os contemplados, por isso ele reforçou a importância de manter o cadastro atualizado.

Ainda de acordo com Delfino, o ano em que o cadastro no programa foi feito é apenas um dos critérios, ou seja, as famílias que se cadastraram de 2005 a 2010 vão concorrer com as pessoas que também se inscreveram depois da data. “O programa não nos permite selecionar a inscrição de quem fez primeiro o cadastro e uma mãe que se cadastra agora, por exemplo, ela já está dentro dos critérios e participa da seleção. Já quem fez o cadastro anteriormente está se enquadrando dentro dos critérios para poder participar da seleção”, esclareceu.

O cadastro ou recadastramento são feitos no térreo do prédio da Prefeitura que fica na Avenida Anselmo Alves dos Santos.



Fonte: Do G1 Triângulo Mineiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário